RAQUELLOUREIROFÉNIXII.jpg

NEWS

 

LANÇAMENTO DO LIVRO DE RAQUEL LOUREIRO

EM HOMENAGEM À VIDA E OBRA DO SEU PAI, O MAESTRO JOSÉ DUARTE LOUREIRO

 
Clube VII®.png
iloft_logo.png
 
camara-municipal-do-marco-de-canaveses-logo-png-transparent-1.png
 
 Pode a música, que tem todas as liberdades e desperta todos os sentimentos, tocar a alma? No caso do Maestro José Duarte Loureiro, a resposta é sim. Raquel Loureiro recupera a vida e a obra do pai, numa ode em que as palavras, simples e necessárias, estão impregnadas de sentimentos. Um olhar para o viver de um homem que deixou que a música lhe tocasse a alma. Um homem que viveu na música e fez da música a sua vida. Com a música, ganhou mundo e o mundo ganhou com a sua música, um repertório vasto, um talento acumulado em décadas e décadas, cruzando-se com Amália Rodrigues, Mariza, Simone de Oliveira, Herman José, Nicolau Breyner, Raul Solnado, Sacha Distel, Júlio Iglésias, Gilbert Bécaud, Rickie May e outros mais. Em dezembro, Raquel Loureiro leva-nos a conhecer a vida e obra do seu pai, uma homenagem que revela um pouco da própria vida da autora. Desapareceu uma alma tocada pela música, mas fica a memória e a obra de José Duarte Loureiro, que partiu em dezembro de 2011.

Pode a música, que tem todas as liberdades e desperta todos os sentimentos, tocar a alma? No caso do Maestro José Duarte Loureiro, a resposta é sim. Raquel Loureiro recupera a vida e a obra do pai, numa ode em que as palavras, simples e necessárias, estão impregnadas de sentimentos. Um olhar para o viver de um homem que deixou que a música lhe tocasse a alma. Um homem que viveu na música e fez da música a sua vida. Com a música, ganhou mundo e o mundo ganhou com a sua música, um repertório vasto, um talento acumulado em décadas e décadas, cruzando-se com Amália Rodrigues, Mariza, Simone de Oliveira, Herman José, Nicolau Breyner, Raul Solnado, Sacha Distel, Júlio Iglésias, Gilbert Bécaud, Rickie May e outros mais. Em dezembro, Raquel Loureiro leva-nos a conhecer a vida e obra do seu pai, uma homenagem que revela um pouco da própria vida da autora. Desapareceu uma alma tocada pela música, mas fica a memória e a obra de José Duarte Loureiro, que partiu em dezembro de 2011.